Algarve 2020 aprova primeiros projetos para combater pandemia

Algarve 2020 aprova primeiros projetos para combater pandemia

O Programa Operacional do Algarve (CRESC Algarve) 2020 aprovou as primeiras candidaturas de financiamento a empresas com investimentos relevantes no combate à pandemia de covid-19, anunciou a Comissão de Coordenação e de Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

Em comunicado, a CCDR/Algarve, que gere o programa, referiu que os dez projetos vão permitir “um investimento de mais de três milhões de euros” com o objetivo de criar ou manter “várias dezenas de postos de trabalho”, com uma “comparticipação de dois milhões de euros de fundos da União Europeia”.

Estes apoios dirigem-se a empresas de pequena dimensão que “identificaram oportunidades proporcionadas pela pandemia e criaram, reconverteram ou adaptaram os seus serviços para a produção e comercialização de máscaras, viseiras, publicidade ou mesmo na certificação de produtos”.

Segundo a CCDR/Algarve, estas empresas apostaram “em investimentos novos ou melhorados, de serviços, métodos de fabrico, logística ou de distribuição” relacionados com o combate à pandemia, lê-se na nota.

Uma unidade fabril prevista para São Bartolomeu de Messines, no concelho de Silves, ao abrigo de um investimento luso italiano, é um dos projetos contemplados, destinando-se à “rotulagem e esterilização de dispositivos médicos e outros artigos e equipamentos hospitalares”.

Outro dos projetos aprovados refere-se a um negócio de produção de têxteis personalizado, em Albufeira, entretanto reconvertido numa linha de montagem de máscaras cirúrgicas, mas que necessita de obras de remodelação, de aquisição de uma máquina automática de máscaras e sistema embalamento individual, entre outros.

A CCDR enumera ainda “um projeto dirigido para a produção de um gel alcoólico a 70% para desinfeção das mãos, um bactericida não corrosivo para aplicação em superfícies em contacto com os alimentos e um higienizante de superfícies, com álcool e bactericida, sem cloro, para aplicação em vários espaços e superfícies”.

Os outros projetos aprovados “estão centrados na aquisição de equipamentos ou reforço da capacidade produtiva para a produção de máscaras, viseiras, barreiras, divisórias, publicidade e diversos suportes destinados a estabelecimentos comerciais”, prossegue a nota.

O Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020 lançou três avisos destinados a apoiar projetos em todas as áreas de atividade associadas à covid-19, para os quais reservou um montante indicativo de 12 milhões de Euros, de forma a dar resposta às necessidades imediatas e a médio prazo de empresas e instituições do Algarve.

Atualmente, encontram-se algumas dezenas de candidaturas em apreciação, devendo ser conhecidas mais aprovações até ao final desta semana, conclui a CCDR.