Alte, Cachopo, Paderne e Parises candidatas a “Aldeias de Portugal”

Alte, Cachopo, Paderne e Parises candidatas a “Aldeias de Portugal”

As aldeias algarvias de Alte (Loulé), Cachopo (Tavira), Paderne (Albufeira) e Parises (São Brás de Alportel) vão preparar, nos próximos dois anos, uma candidatura para se tornarem “Aldeias de Portugal”, uma rede nacional «de aldeias autênticas e genuínas».

As quatro foram pré-selecionadas para trabalhar numa candidatura ao título de “Aldeias de Portugal” e contarão com a ajuda da associação In Loco que, «reconhecendo a potencialidade deste conceito, que tem provas dadas desde 2013 no norte e centro do país», se juntou à parceria coordenadora da iniciativa «com o objetivo de dinamizar o alargamento desta rede nacional ao centro do Algarve».

«Após um convite generalizado a todos os municípios e freguesias integrados no território do Grupo de Ação Local “Interior do Algarve Central”, várias foram as pré-candidaturas recebidas pela In Loco. A análise criteriosa e a limitação orçamental desta primeira fase, permitiram selecionar as quatro aldeias candidatas que melhor se adequam aos critérios, para que se possam posteriormente candidatar à classificação de “Aldeias de Portugal”: Alte, Cachopo, Paderne e Parises», segundo a associação de desenvolvimento local algarvia.

«“Aldeias de Portugal” é uma rede nacional de aldeias autênticas e genuínas, com potencial turístico e que pretende preservar, valorizar e dar a conhecer a essência da vida nas aldeias, consolidando os valores culturais que as caraterizam e incentivando a partilha do estilo de vida dessas aldeias e dos seus habitantes, oferecendo aos visitantes uma experiência única de convivialidade e contacto com um Portugal autêntico», acrescentou a In Loco.