Associação hoteleira do Algarve “preocupada” com impacto da greve de motoristas

Associação hoteleira do Algarve “preocupada” com impacto da greve de motoristas

A principal associação hoteleira do Algarve confia no Governo, mas está “preocupada” com o impacto da greve de motoristas de mercadorias pesadas, quando há mais de um milhão de pessoas na região.

Em declarações à Lusa, o presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) alertou para o facto de o Algarve ter nesta altura “1,3 milhões de pessoas, das quais 900 mil são turistas”. Para Elidérico Viegas, estes números obrigam o Governo a ter uma “atenção especial” com a região e a definir serviços mínimos que defendam o peso económico que o turismo tem para o país.

Também o presidente da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, se mostrou confiante de que a greve dos motoristas de matérias perigosas e de mercadorias “não venha a ter grande impacto na região”, embora possa “causar sempre transtornos”.

 

Ana Marisa Vieira