Autarcas do Algarve apoiam regionalização

Autarcas do Algarve apoiam regionalização

A Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) reiterou o apoio à regionalização em Portugal, para “consagrar o que está na Constituição de 1976”, defendendo que tal vai permitir “melhor gestão, mais proximidade, mais racionalidade e com poupanças efetivas”.

“A regionalização poderá trazer, ou seguramente trará, eficiência na gestão da despesa pública, mais proximidade e, se calhar, alguma racionalização de custos, porque entendemos que, por cada cargo eventualmente a criar, haverá cargos a extinguir e pode-se, perfeitamente, estabelecer um equilíbrio para não haver aumento da despesa pública”, declarou à Lusa o presidente da AMAL, Jorge Botelho, no âmbito do relatório da Comissão Independente para a Descentralização, que defende a criação de regiões administrativas em Portugal.

Lembrando que a AMAL foi ouvida na Comissão Independente para a Descentralização, Jorge Botelho reforçou que a posição assumida pelos autarcas do Algarve foi que “Portugal devia avançar para a definição das regiões administrativas”.

Sem esquecer o “não” do referendo de 1998, o autarca Jorge Botelho frisou que “o processo de regionalização deve ser iniciado novamente”, sublinhando que a AMAL é a favor de “uma regionalização do país como forma de organização do Estado”.

 

Ana Marisa Vieira