Enfermeiros protestam frente à ARS Algarve

Enfermeiros protestam frente à ARS Algarve

Várias dezenas de enfermeiros pediram hoje melhores condições de trabalho frente à Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, em Faro, no segundo dia de greve destes profissionais dos centros de saúde da região, disse fonte sindical.

O coordenador do Algarve do Sindicato de Enfermeiros Portugueses (SEP), Nuno Manjua, fez um “balanço positivo” da paralisação de dois dias dos enfermeiros dos centros de saúde algarvios e revelou que a greve teve hoje, no seu segundo dia, “uma adesão de cerca de 70%”.

No primeiro dia de greve, na quinta-feira, a adesão variou entre os 50% e os 100%, mas o dia de hoje ficou marcado pela concentração de protesto organizada pela estrutura sindical junto à ARS do Algarve, em Faro, que juntou “entre 60 e 100” enfermeiros que trabalham nos centros de saúde da região, cifrou a mesma fonte.

“Pelos dados recolhidos nas quase totalidade dos centros de saúde temos cerca de70% de adesão e estão aqui concentrados várias dezenas de enfermeiros, entre 60 e 100, com bandeiras e faixas com as nossas reivindicações”, afirmou Nuno Manjua, frisando que “a principal reivindicação tem a ver com o descongelamento da progressão das carreiras”.

Nuno Manjua criticou a falta de diálogo da ARS Algarve com o sindicato, lamentando que a Administração Regional de Saúde tenha “dito publicamente que continua disponível para dialogar com o SEP”, sem avançar para conversações.