Escolas do Algarve proporcionam Educação Musical a crianças surdas

Escolas do Algarve proporcionam Educação Musical a crianças surdas

Escola Básica de 2º e 3º Ciclos Santo António de Faro tem aulas de Educação Musical para crianças surdas, vindas de todos os cantos do Algarve. O projeto nasceu há uma década e, no estrangeiro, é considerado um caso de estudo a replicar.

 

Segundo o professor Paulo Cunha, o objetivo  do projeto é desmistificar o conceito de que os surdos não cantam ou não falam. “Não vão ser cantores e provavelmente nunca cantarão em público, mas vão sentir o prazer de emitir sons e de usufruir da música, sem vergonhas. Quero quebrar barreiras e tabus.” disse.

 

Durante as aulas de Educação Musical, está sempre presente uma tradutora intérprete de Língua Gestual Portuguesa que, à medida que a música toca traduz cada frase aos alunos. Assim, as crianças, aprendem as canções com duas linguagens diferentes, podendo mais tarde reproduzi-las, à sua maneira.

 

O professor explica que o fator mais desafiante encontra-se no grau de surdez de cada aluno, ou seja, há quem consiga sentir as vibrações e reproduzir mais facilmente os diversos sons que outros, que têm uma surdez profunda. Além disso, não há um programa adaptado de Educação Musical para alunos surdos, apesar do contacto com a música começar logo no primeiro ciclo.