Mais dois concertos de Madonna em Lisboa

Mais dois concertos de Madonna em Lisboa

A digressão europeia da cantora norte-americana  vai ter mais duas datas no Coliseu de Lisboa, em 12 e 14 de janeiro, foi hoje anunciado, através da ‘newsletter’ da artista.

Depois de ter confirmado seis concertos, os primeiros da digressão europeia e já esgotados, para 16, 18, 19, 21, 22 e 23 de janeiro, Madonna anuncia agora duas novas atuações, para as quais os bilhetes vão ser postos à venda no sábado. Os preços das entradas estão entre os 75 e os 300 euros, mais taxas, segundo a página de Madonna. O arranque da digressão “Madame X” em território europeu dá-se assim no dia 12 de janeiro.

A digressão “Madame X” terá início no dia 12 de setembro deste ano no BAM Howard Gilman Opera House em Nova Iorque, e contará com várias apresentações em cidades norte-americanas, nomeadamente em Chicago, Los Angeles, Las Vegas, Boston, Filadélfia e Miami.

Os espetáculos desta digressão caracterizam-se por serem atuações mais íntimas, em salas de menor dimensão.
Influenciada criativamente por ter vivido em Lisboa nos últimos anos, “Madame X” – título do álbum lançado em junho e que dá o nome à digressão -, é uma coleção de 15 novas músicas que “celebram o longo romance de Madonna com a música e cultura latina, assim como com outras influências mundiais”.

Dino d’Santiago, Celeste Rodrigues, Fábia Rebordão, Ricardo Toscano, Gaspar Varela e as batucadeiras de Cabo Verde são alguns dos artistas com quem Madonna se cruzou nos últimos meses, a avaliar pelas fotografias e vídeos que tem divulgado nas redes sociais.

Em 2018, quando completou 60 anos, Madonna disse numa entrevista à revista italiana Vogue que a temporada recente em Lisboa a influenciou no processo criativo deste álbum.

“Conheci imensos músicos maravilhosos e acabei por trabalhar com muitos deles no meu novo disco, por isso, sim, Lisboa influenciou a música e o meu trabalho. Como não influenciar? Não sei como é que eu teria passado este ano sem ter conhecido toda esta cultura”, disse a cantora norte-americana na entrevista.

Lusa