Médicos de baixa dificultam escalas noturnas na Urgência Neonatologia no Algarve

Médico Saúde

Médicos de baixa dificultam escalas noturnas na Urgência Neonatologia no Algarve

O preenchimento das escalas noturnas na Urgência de Neonatologia do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA), a partir de setembro, está a ser dificultado por estarem vários médicos de baixa, confirmou hoje à Lusa a administração.

Estas declarações foram feitas após a Lusa ter recebido informações que davam conta de uma rutura iminente daquele serviço a partir de setembro e da possibilidade de encerramento entre as 21:00 e as 09:00.

Até ao início de setembro, a administração do centro hospitalar, que reúne os hospitais de Faro, Portimão e Lagos, estará a desenvolver “todos os esforços no sentido de garantir as respetivas escalas noturnas e assegurar uma resposta de âmbito regional” em conjunto com a direção do serviço, a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve e o Ministério da Saúde.

Contudo, assegura a administração do CHUA, o Serviço de Medicina Intensiva Pediátrica e Neonatal “continua a funcionar com o apoio de todos os profissionais da área pediátrica e neonatal, os quais têm conseguido assegurar, graças ao seu profissionalismo e dedicação exemplares, uma resposta assistencial de qualidade”.