Reino Unido concede residência permanente a metade dos candidatos portugueses

Brexit

Reino Unido concede residência permanente a metade dos candidatos portugueses

Mais de metade dos candidatos portugueses receberam autorização de residência permanente no Reino Unido no âmbito do Sistema de Registo de Cidadãos da União Europeia (UE) aberto na sequência do Brexit, foi hoje revelado no relatório trimestral.

Das 271.210 candidaturas de portugueses processadas pelo Ministério do Interior britânico até 30 de junho, 192.980 (60%) receberam o título permanente (‘settled status’), atribuído quando as pessoas estão há pelo menos cinco anos no país, e 103.400 (38%) o título provisório (‘pre-settled status’) porque chegaram há menos de cinco anos.

Porém, 4.820 (1,8%) foram recusadas, retiradas ou consideradas inválidas.

Portugal é o país com o quarto maior número de candidaturas, atrás da Polónia, Roménia e Itália.

O sistema vai estar aberto até 30 de junho de 2021 para os europeus que se instalem no Reino Unido até ao final do ano, na sequência da saída do Reino Unido da UE.

O estatuto de residência vai ser necessário para os europeus e familiares manterem o direito de trabalhar e residir no país, incluindo o acesso aos serviços públicos britânicos, como saúde, educação e apoios sociais, após o fim da liberdade de circulação no final do ano.