Unidades de saúde móvel paradas devido a “erro” da empresa que forneceu viaturas

Médico Saúde

Unidades de saúde móvel paradas devido a “erro” da empresa que forneceu viaturas

As dez unidades de saúde móvel estão paradas devido a um “erro” da empresa que forneceu as viaturas.

Segundo fonte da Administração Regional de Saúde do Algarve, as unidades foram criadas ao abrigo de um projeto-piloto financiado pela União Europeia que pretendia reforçar os cuidados de saúde de proximidade em territórios de baixa densidade.

Contudo, segundo o deputado do PSD Cristóvão Norte, as viaturas estão paradas há seis meses por incumprimento do limite de peso máximo para a categoria. À Lusa, o presidente da Administração Regional de Saúde do Algarve, Paulo Morgado, confirma que as viaturas têm um peso superior ao permitido de cerca de 200 quilos, mas atribuiu a responsabilidade à empresa Futurvida, que ganhou o concurso público, mas não cumpriu o caderno de encargos.

Neste momento, a ARS aguarda uma declaração da Iveco, para que as carrinhas sejam homologadas como veículos pesados.

 

Ana Marisa Vieira