Universidade do Algarve prepara regresso às aulas, em setembro, sobretudo «presencial»

Universidade do Algarve prepara regresso às aulas, em setembro, sobretudo «presencial»

Apesar de «estarmos a viver um contexto de profunda incerteza», a Universidade do Algarve está a preparar um regresso às aulas, em setembro, sobretudo «presencial». Mas haverá também muita coisa que continuará a fazer-se online, esta foi uma das novidades deixadas por Paulo Águas, reitor da UAlg, na entrevista de fundo que deu ao programa «Impressões», produzido em conjunto pela Rádio Universitária do Algarve (RUA FM) e pelo Sul Informação.

O reitor anunciou também que no próximo ano letivo a receção ao caloiro, organizada pela Associação Académica e pelas comissões dos cursos, poderá ter de ser feita em moldes muito diferentes do habitual. «Se não estivermos no normal normal, as coisas têm de mudar».

Paulo Águas falou ainda da «extraordinária» projeção nacional que a Universidade do Algarve ganhou durante a pandemia, muito graças ao curso de Medicina e ao ABC. «Sem o curso de Medicina a resposta não teria sido esta».

Mas a UAlg deu ainda resposta às inúmeras questões colocadas pelo confinamento, não só ao nível das aulas, mas também do próprio apoio social aos alunos, nacionais e internacionais, que, de repente, se viram sem rede. Uma das respostas foi a criação do Fundo de Apoio Covid, que angariou 32 mil euros, dos quais 17 mil em donativos, atribuídos a estudantes, «internacionais, sobretudo», uma vez que estes não têm apoio da ação social.